100%
10.2.2021

3 dicas para obter apoio para implementar uma política pública

Aprenda quais são os principais requisitos para conseguir apoio político na implementação de políticas públicas.

Vamos começar esse artigo com um pequeno exercício de imaginação:

Imagine que você é membro de uma equipe e tem uma ideia criativa para solucionar determinado problema, mas o seu superior não parece acreditar nessa ideia e a veta antes mesmo de sair do papel. Chato, né?

Seja uma empresa privada ou pública, esse tipo de situação acontece e chega até a desanimar os funcionários que têm as ideias brilhantes podadas constantemente.

Para contornar esse obstáculo, o escritor Benjamin Miller compartilhou algumas dicas através de seu artigo postado no blog Apolitical e aqui vamos traduzir e adaptar as dicas para te apresentar as 3 dicas para obter apoio para implementar uma política pública.

 

Dica 1: Quem toma as decisões?

A pessoa que detém o controle direto e pode aprovar ou desaprovar a sua ideia é o tomador de decisão. Para identificar esse indivíduo, questione:

· Qual é a atividade que estou tentando legitimar ou deslegitimar?

Ex: Diminuir as taxas de vandalismo com o patrimônio público.

· Quem faz a ação ou faria a ação? Eles são um indivíduo ou uma instituição?

Ex: Jovens vandalizam. São indivíduos.

· Quem tem o poder de impedir que a ação aconteça? Eles são um indivíduo ou uma instituição?

Ex: A população, por meio de denúncias, e a polícia, por meio de rondas. São indivíduos e instituições.

Nessa etapa também é necessário identificar seu público oculto, ou seja, as pessoas que serão beneficiadas pela política pública e os atores que têm poder para conduzir essa mudança, seja dentro do governo ou através de influência (políticos, celebridades, influenciadores, etc).

Depois de (usando uma expressão bem brasileira) dar nome aos bois, vamos ao segundo passo.

Dica 2: Por que a proposta foi rejeitada?

Por que essa proposta ainda não foi implementada? Por que ela foi rejeitada?

Essas são as perguntas que guiarão as suas justificativas para os objetivos da dica anterior e mostram a importância do projeto que está sendo proposto para a sociedade.

Uma pesquisa bem feita trará dados nos quais você poderá basear as respostas para essas perguntas, como:

· Sites do governo;

· Comentários à imprensa;

· Plataformas eleitorais e outros documentos partidários;

· No Reino Unido, Canadá e sistemas parlamentares semelhantes você pode verificar Hansard (transcrições da legislatura);

· Relatórios e transcrições do comitê legislativo;

· Notas e explicações do orçamento;

· Respostas a relatórios de Auditores-Gerais, Comissários de Privacidade e funcionários similares;

· Artigos acadêmicos em políticas públicas, história, ciência política e áreas relacionadas;

· Entrevistar pessoas próximas à decisão ou tomadora de decisões;

· Casos judiciais;

· E por último, mas não menos importante, perguntando ao tomador de decisão.

Aqui no Colab adoramos inovar na gestão pública!

Por isso, disponibilizamos alguns conteúdos mais completos que falam sobre gestão pública. Deixe o seu melhor e-mail para recebê-los!

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.

Caso não encontre explicações explícitas, você terá que reconstruir a sua – e esse processo não é simples. O método de Quentin Skinner sugere que você pode reconstruir a justificativa de um tomador de decisões ao compreender o que levou ao “não”. Supondo que a justificativa seja racional, podemos trabalhar para trás tentando explicar como uma determinada decisão fez sentido no contexto desse conjunto de crenças.

Você precisa entender:

· O que eles provavelmente acreditam sobre seu próprio papel na decisão?

Ex: Quanta discrição eles acreditam que têm? O que eles acreditam que seu objetivo deve ser na situação?

· O que eles provavelmente acreditam sobre o assunto?

Ex: Talvez a pessoa não veja a manutenção do patrimônio público como algo dentro de seu escopo.

Dica 3: Quem influencia a justificativa?

Após montar sua justificativa, você pode identificar palavras-chaves que defendem a ideia. Caso tenha pouco tempo, tente identificar o fator de condução mais importante na decisão e trabalhar em torno disso.

Ex: Se o impedimento nesse caso é o desinteresse por não ver relevância do patrimônio público para a cidade, a apresentação pode trazer pontos relevantes que justificam a importância, seja de uma estátua ou banco que decora a praça central, para despertar esse interesse no público alvo.

Você pode conversar com funcionários, pesquisadores e atores responsáveis por informar sua decisão, separar notícias e artigos de opinião escritos por especialistas sobre o assunto, encontrar relatórios e livros que justifiquem as medidas e usar as informações dessas diversas fontes para despertar o interesse.

Esses são apenas os primeiros passos para trazer uma mudança real e obter apoio para implementar uma política pública, mas é o começo para que o trabalho real possa acontecer.

Compartilhe este artigo com seus amigos e colegas e faça a mudança acontecer na organização onde trabalham. 


Nat Almeida

Sobre o autor

Publicitária metida a escritora que gosta de falar sobre criatividade na gestão pública e é uma grande amante dos pães de queijo.