100%
21.5.2015

5 aplicativos para encontrar os melhores restaurantes da sua cidade!

Já pensou em usar aplicativos para encontrar os melhores restaurantes da sua cidade? Separamos os 5 mais legais para te ajudar. Confira!

Os aplicativos para celular já conquistaram o posto de maiores facilitadores da nossa vida, pois nos auxiliam nas mais diversas necessidades, seja de localização, relacionamento, organização doméstica, trabalho, estudos e muito mais.

Como não poderia deixar de ser, muitos aplicativos foram criados para nos auxiliar em um dos nossos maiores prazeres: comer! Com eles, é possível encontrar os melhores restaurantes da sua cidade, descobrir novos sabores e experimentar novos ambientes, seja perto de casa ou em outros bairros distantes.

Quer saber que aplicativos são esses para não perder tempo tentando lembrar de um bom restaurante para jantar? Então acompanhe conosco!

Veja Comer e Beber

Esse aplicativo é perfeito para os apreciadores da boa gastronomia e que gostam de conhecer novos lugares e novos pratos. Através do GPS do seu celular, ele permite que você visualize os restaurantes mais próximos, fornecendo a sua descrição e a localização.

Além disso, ele também oferece listas de restaurantes por cidades, lista de restaurantes premiados, os restaurantes favoritos que você seleciona, além de buscas baseadas de acordo com seus critérios e gostos. Ele está disponível para iOS.

Kekanto

Esse app é um enorme catálogo que oferece não apenas uma lista de ótimos restaurantes, mas de outros estabelecimentos comerciais, como hotéis, bares, padarias e o que mais você precisar. Ele se vale do GPS ou das conexões de rede, e exibe os locais mais próximos de você. O interessante é que ele traz informações extra sobre os estabelecimentos, como a média dos valores, o telefone do local e as opiniões dos frequentadores dos locais.

Ou seja, é um aplicativo construído pelos próprios consumidores, que fornecem suas opiniões reais e relatam como foi a experiência em tal estabelecimento. Não há nada de propaganda ou falso marketing para atrair clientes! O app pode ser usado por Android, iOS e Windows Phone.

Foodspotting

Esse aplicativo é bom para os verdadeiros amantes da gastronomia, que vão aonde seus pratos preferidos estiverem, independente da localização!

Ao invés de se focar nos estabelecimentos, o foco são exatamente os pratos, fazendo com que você possa ir em busca do que mais te apetece e está com vontade de comer. O aplicativo dirá quais são os restaurantes mais próximos (ou não) que oferecem esse prato que você tanto deseja.

O app traz imagens dos pratos e permite que você marque aqueles que deseja conhecer e ter mais informações. O aplicativo pode ser baixado no Android ou iOS.

TripAdvisor

Este aplicativo já é um velho conhecido dos viajantes que desejam explorar os lugares mais recônditos do planeta. O seu banco de dados é completíssimo, permitindo encontrar restaurantes, lanchonetes, bares, hotéis e outros estabelecimentos em qualquer lugar onde você estiver.

Mesmo que você não esteja viajando, ele é super útil para encontrar um bom restaurante para jantar na cidade onde você estiver. Ele funciona como uma rede de compartilhamento de informações, onde as pessoas fazem cometários sobre os estabelecimentos, tiram fotos e o marcam no mapa.

Assim você saberá se aquele restaurante que está planejando ir atende bem os seus clientes e serve uma boa cerveja gelada (ou não!). Ele pode ser instalado em Android ou iOS.

iFood Delivery

Esse aplicativo é para quem quer que o restaurante vá até ele. No seu banco de dados, esse app guarda o cardápio de diversos restaurantes locais para que o usuário possa escolher o que melhor lhe apetece e fazer seu pedido. Através do CEP ou GPS, ele mostra os lugares mais próximos onde a entrega é possível.

Ele possui filtros de buscas de acordo com o prato, tipo de culinária ou preço, além de ser possível visualizar o andamento da sua entrega. Ele está disponível para iOS e Android.

E então, depois dessas dicas você já está com seu smartphone em mãos para baixar esses aplicativos? Qual desses apps mais atente a sua necessidade? — ou sua fome. Conte depois pra gente sobre sua experiência!

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.

A democracia que conhecemos veio com a República? 

A resposta é não. Mesmo com o fim da escravidão e do império, o voto ainda era direito de poucos e excluía mulheres, analfabetos, mendigos, soldados de baixa patente, menores de  21 anos, padres e índios. 

Mas não pense que a exclusão de uma renda mínima aumentou consideravelmente o número de de eleitores, porque não mudou muito não: apenas 2% da população elegeu o primeiro presidente por eleições diretas, Prudente de Morais.


Os coronéis e os votos de cabresto

Acho que todo mundo já ouviu o termo “coronelismo” ou assistiu filmes e novelas de época nos quais existiam coronéis. O coronel, figura que existiu entre 1889 e 1930, era geralmente um fazendeiro rico que coagia seus “protegidos” a votarem em seu candidato de preferência, prática conhecida como voto de cabresto, já que as pessoas não podiam escolher seus candidatos livremente. 

As fraudes nessa época também eram constantes, já que não havia um órgão imparcial de controle das eleições e votos eram inventados e feitos no nome de outras pessoas - algumas que já tinham até morrido. Cabe lembrar que nesta época os votos ainda não eram secretos.


O voto feminino

Apesar da luta das mulheres no Brasil ter começado no final do século XIX, foi apenas em 1932, com a chegada de Getúlio Vargas ao poder, que parte delas conquistaram o direito ao voto. 

Para ter direito à votar em 1932, as mulheres precisavam ser casadas e ter a permissão do marido, ou viúvas e solteiras que possuíssem renda própria. O direito ao voto só foi estendido a todas as mulheres em 1934, sendo facultativo a elas, mas obrigatório a todos os homens.

O voto secreto também foi instituído nesta época, porém, Vargas suspendeu as eleições com a implantação do Estado Novo. As eleições só voltaram a ser diretas em 1946, tornando-se o voto obrigatório também para as mulheres.


As eleições foram suspensas na ditadura?

Algumas sim, mas nem todas. 

Durante o período ditatorial (1964-1985), a população não tinha direito ao voto direto para Presidente da República, podendo escolher apenas os representantes do Poder Legislativo (deputados e vereadores), que deviam estar inscritos em um dos dois partidos da época: o Arena (partido dos militares) e o MDB (partido que existe até hoje e reuniu toda a oposição). 

Assim como o presidente, os senadores, governadores e prefeitos também eram eleitos indiretamente, alguns através de indicações dos Colégios Eleitorais.


Enfim, a democracia!

Com o fim da ditadura militar e com o advento da Constituição Federal de 1988, brasileiras e brasileiros puderam voltar a exercer sua cidadania através do voto. No ano de 1989, o Brasil elegeu seu primeiro presidente através do voto direto e universal, Fernando Color de Mello. 


E aí, sabia que o processo para adotarmos o voto universal e igualitário no Brasil tinha sido tão difícil? Muitas pessoas lutaram e morreram para termos esse direito, por isso não deixe de votar e seja consciente ao fazê-lo. 

Apesar de ser o mais popular, o voto não é o único mecanismo de participação social que existe, e como esse é o mês da participação popular no Colab, nós vamos abordar outras formas de participação nos próximos conteúdos. 

Quer aprender mais sobre isso? Então fica ligadinho aqui no blog ;)


 

Colab

Sobre o autor

Somos a rede social para cidadania e a ponte entre você e o governo. Eleitos o melhor app urbano do mundo.