100%
24.9.2020

7 Dicas para Criar seu Plano de Governo

No último dia 16, fizemos uma live com o professor e especialista em planos de governo, Washington Bonfim. Neste artigo, destacamos as 7 principais dicas dadas por ele para montar um plano de governo.

Você sabe como criar um excelente plano de governo?

Com a aproximação das Eleições, muitos pré-candidatos entraram em contato com a nossa equipe para tirar dúvidas e entender como criar um plano de governo que seja incrível e mostre tudo o que o candidato tem a oferecer.

Para responder essa dúvida, convidamos o Washington Bonfim, ex-Secretário de Educação e de Planejamento de Teresina (PI), especialista em Gestão Pública, professor na UFPI e expert em planos de governo.


Dicas para Criar Planos de Governo

Desde já vamos adiantar: não existe fórmula, passo a passo ou regra pronta para criar o plano de governo ideal. Contudo, seguir as dicas que o especialista no assunto compartilhou pode te ajudar e muito a criar o tão sonhado plano de governo. Começando por:

1. Baseie suas propostas em evidências

Atualmente, tanto a população quanto a mídia estão mais atentas às propostas, contando até com mecanismos que ajudam a cobrar o que está nos planos de governo e acompanhar as metas que foram estabelecidas. Por esta razão, ele deve refletir as necessidades e anseios do eleitorado.

Independentemente de seu posicionamento ser em apoio ou oposição do governo atual, seu plano deve ser formulado a partir de evidências do diagnóstico de realidade do contexto para que as propostas tragam resultados perceptíveis à população.

2. Identifique as questões prioritárias

Para que o plano de governo esteja de acordo com o que a população espera de seu novo governante, é importante identificar as questões que são prioritárias para o eleitorado.

Quanto maior a cidade, mais desafiador esse diagnóstico pode ser, já que terá mais grupos envolvidos no processo e cada um tem interesses diferentes sobre o que gostaria de ver no plano de governo. Uma maneira para identificar as questões é conversar com a população e nisso a tecnologia pode ajudar muito.

A gestão pública colaborativa preza por ter a população e o setor público trabalhando lado a lado para melhorar a cidade, logo, como candidato você pode falar com o povo e colaborativamente encontrar as questões que serão diferencial em seu plano.

Mas lembre-se: olhar para a situação atual pode validar essas informações.

3. Pense em inovação

A população está cada vez mais acostumada com o uso da tecnologia e o setor público pode aproveitar essa tendência para trabalhar melhor a participação social.

Além disso, dado o cenário econômico brasileiro, a habilidade de fazer mais com menos será um diferencial para o mandato dos próximos prefeitos e vereadores, principalmente os que buscam se eleger em 2020.

Participação social e tecnologia são elementos importantes para alcançar esse objetivo.


Aqui no Colab adoramos inovar na gestão pública!

Por isso, disponibilizamos alguns conteúdos mais completos que falam sobre gestão pública. Deixe o seu melhor e-mail para recebê-los!

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.

4. Estruture a apresentação do Documento

Dedicamos uma parte da conversa para falar sobre a importância de uma apresentação bem estruturada, nessa etapa o Washington Bonfim compartilhou com a audiência uma sugestão de estrutura para utilizar. Confira:

  1. Contextualize as propostas e políticas através de uma mensagem inicial;
  2. Articule as políticas a partir de eixos, trazendo uma visão mais integrada das propostas;
  3. Os eixos ajudam a pensar transversalmente a futura gestão;
  4. As propostas e políticas específicas podem ser organizadas da seguinte maneira:

  • Diagnóstico atual
  • Principais indicadores
  • Principais propostas
  • Metas a serem alcançadas.

5. Saiba quais são os eixos

É possível usar eixos para ajudar na organização da apresentação do plano de governo, variando entre 3, 4 e 5 eixos. Por exemplo:

  • 3 eixos: Humano, econômico e urbano.
  • 4 eixos: Humano, econômico, urbano e governança.
  • 5 eixos: Gestão administrativa, políticas sociais, infraestrutura, desenvolvimento econômico e direito e bem-estar.

E para os eixos prioritários:

  • Diagnóstico de dados, análise de boas práticas, construção da visão de governo, definição de metas, sustentabilidade financeira e plano de 100 dias.

6. Conheça suas principais tarefas

O eleitorado precisa entender quais são as prioridades propostas, para isso é necessário estruturar bem o objetivo final. Ou seja, o governo onde se quer chegar.

Para exemplificar essa questão, Washington trouxe um exemplo de Proposição do Plano de 100 dias para o início do governo, com grande foco nos eixos prioritários.

Nesse exemplo, já nos primeiros dias o candidato planejava instalar câmeras de monitoramento em um bairro (Segurança Pública), implementar o e-SUS para reestruturação das informações da atenção básica (Saúde), promover o processo de concessão de uma rodoviária (Infraestrutura e Obras), plano para garantir atendimento ao turista (Gabinete) e fiscalização da Nota Fiscal Eletrônica para aumentar a geração de receita e diminuir a sonegação (Gestão Fiscal).

7. Dialogue com os planos vigentes no município

Todos os municípios têm planejamento já vigentes (como o Plano Plurianual) que devem conversar com os que serão propostos. Para isso, prepare planos que estejam alinhados com outros que estão em prática.


Quer mais dicas para planejar o seu plano de governo? Então confira na íntegra a live Como Fazer um Plano de Governo? e aprenda com o mestre Washington Bonfim.


Nat Almeida

Sobre o autor

Publicitária metida a escritora que gosta de falar sobre criatividade na gestão pública e é uma grande amante dos pães de queijo.