100%
11.3.2020

7 práticas de uma cidade sustentável

Você sabe quais são as prioridades de uma cidade sustentável? Seguindo os parâmetros do Ministério do Meio Ambiente, a gente elencou 7 delas neste artigo.

Sustentabilidade é um termo que está em alta e sempre surge nas políticas das cidades e de empresas. Mas não se trata de uma questão de modismo e sim de necessidade: todos os anos, estamos consumindo mais recursos naturais do que o planeta consegue repor

A ONG Global Footprint Network realiza desde 1970 uma análise de consumo e reposição de recursos do meio ambiente e alerta que a cada ano estamos consumindo ainda mais. O Brasil está acima do consumo mundial, além de ter um nível baixo de reciclagem de insumos. 

Por estes motivos, é urgente que as cidades comecem a investir em práticas sustentáveis, para que possamos proteger nosso planeta e garantir um futuro para as próximas gerações.

O papel da sociedade fiscalizando e cobrando ações do Poder Público é essencial para que essas políticas sejam implementadas nas cidades. 

Para te dar uma mãozinha neste processo, com base nas diretrizes do Ministério do Meio Ambiente, desenvolvemos uma lista com as 7 principais práticas de uma Cidade Sustentável.


Aqui no Colab adoramos inovar na gestão pública!

Por isso, disponibilizamos alguns conteúdos mais completos que falam sobre gestão pública. Deixe o seu melhor e-mail para recebê-los!

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.


  1. Controle de inundações e proteção a mananciais, orlas e parques fluviais

O primeiro passo para a sustentabilidade de um local é preservar a integridade das águas, já que ela é o elemento principal para a existência de toda a fauna, da flora e, principalmente, da nossa própria existência. 

Também é importante investir na infraestrutura da cidade, para que em épocas de chuvas a população não sofra com inundações. 

A preservação e despoluição de rios, lagos e orlas também é fundamental nesse quesito.


  1. Manutenção e conservação de Áreas de Proteção Permanente, Parques e Áreas Verdes

Uma cidade sustentável deve investir nos cuidados com suas áreas verdes, protegendo parques, praças, jardins públicos e, principalmente, áreas de proteção permanente. A manutenção precisa estar em dia, a população deve ser instruída a proteger e cuidar dos espaços e o Poder Público deve sempre fiscalizar esses lugares para evitar a depredação.

  1. Indicadores e instrumentos econômicos e analíticos do Planejamento Ambiental Urbano

É essencial para o desenvolvimento sustentável de uma cidade que sejam criados indicadores específicos, havendo um acompanhamento regular de seus resultados para avaliar as políticas públicas. Também é importante que sejam criados instrumentos econômicos dentro do Planejamento Ambiental Urbano para proteger o meio ambiente e compensar possíveis danos irregulares ou recompensar empresas que protegem os recursos naturais.


  1. Políticas de melhoria de qualidade do ar visando o desenvolvimento econômico sustentável

A qualidade do ar também precisa ser preservada para garantir o bom desenvolvimento das cidades. Os municípios devem estimular a produção e o uso de uma energia limpa, que não agrida o meio ambiente, além de oferecer um transporte público de qualidade, para que assim as pessoas utilizem menos carros particulares. 

É importante ainda incentivar a população a usar meios de transporte não poluentes, como bicicletas e patinetes elétricos.
A indústria também deve ser orientada a tratar seus resíduos antes de liberá-los no meio ambiente, e multada caso descumpra a legislação ambiental. 

  1. Informações sobre a Política de Resíduos Sólidos, coleta seletiva, logística reversa e catadores

Informação é tudo numa cidade sustentável. Por isso, é responsabilidade do Poder Público municipal informar tanto a população quanto as empresas sobre como devem ser tratados os resíduos sólidos, além de instituir uma política de coleta seletiva e divulgá-la. 

Deve-se também organizar o trabalho de cooperativas e catadores e fomentar a logística reversa dentro das empresas.

  1. Gerenciamento desses resíduos, bem como de áreas contaminadas por substâncias químicas

Toda cidade precisa de uma boa política pública de gerenciamento de resíduos. Para que o município seja sustentável neste quesito, a administração pública deve controlar corretamente os resíduos, destinando-os aos locais corretos e realizando ações para impedir que a contaminação química de algumas áreas se alastre por outras. 

É necessária a fiscalização destes locais e o acompanhamento das áreas contaminadas, visando a preservação da vida e da saúde de pessoas e animais que transitam nas redondezas. 

  1. Políticas de construções e mobilidade sustentáveis, e prevenção de desastres

Construir e fomentar a construção de prédios sustentáveis obviamente é uma característica de uma cidade sustentável, não é mesmo?! Mas somente isso não basta. 

A cidade deve também ser resiliente e se precaver com planos e ações para prevenir desastres, naturais ou não. 


Diversas ações estão feitas por organizações ao redor do mundo para promover a adoção destas mudanças. Uma delas, a gente já conhece bem: a Agenda 2030 da ONU e seus Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS)

Você também pode ajudar sua cidade, pois se cada um de nós fizer a sua parte, juntos construiremos um mundo muito melhor. 


Ana Mendonça

Sobre o autor

Ana Mendonça é jornalista e gestora de políticas públicas. Defensora de uma linguagem simples na administração pública, acredita no poder do cidadão e no protagonismo do servidor.