100%
8.9.2020

A grama do vizinho sempre é mais verde. Será?

A resposta é não! O Brasil também tem inovação de muita qualidade! E nesse artigo eu vou te provar que isso é verdade.

Não é novidade que o nosso país precisa de muito investimento e vontade dos governantes para ser referência em inovação e tecnologia para o mundo. Errado é generalizar pensando que nada de bom acontece em nossa pátria amada.

Além disso, o brasileiro muitas vezes figura outros países como melhores e abraça a síndrome do “vira-lata” como se nada aqui funcionasse bem. Já ouvi muitas vezes “Ah! Se fosse nos Estados Unidos, seria diferente”.

Por algum tempo, passei por 7 estados nos Estados Unidos, além de outras coisas, identificando o que eles têm de bom e funcional nos serviços das cidades, e é real que são muito bons em vários serviços e atendem bem as necessidades dos que lá vivem. O serviço de saúde oferecido é de alta qualidade, mas o que a maioria das pessoas não espera saber (normalmente os que carregam a síndrome do vira-lata), é que, em sua maioria, a conta sempre chega para o paciente pagar.

Diferente do serviço de saúde público nos Estados Unidos, o Serviço Único de Saúde (SUS) no Brasil é gratuito não só para os brasileiros, mas para os estrangeiros que precisarem dele enquanto estiverem no Brasil. Basta chegar em qualquer pronto atendimento com um documento de identificação e será atendido sem muita burocracia.

É verdade que há muito o que melhorar na autonomia dos serviços oferecidos pelo SUS, mas em primeira instância quero expor minha gratidão por este que ajudou com que eu nascesse de maneira digna, já que minha mãe não poderia pagar por essa despesa num hospital privado.

Aqui no Colab adoramos inovar na gestão pública!

Por isso, disponibilizamos alguns conteúdos mais completos que falam sobre gestão pública. Deixe o seu melhor e-mail para recebê-los!

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.

Neste ensejo de maternidade, ressalto o programa que é a prova da boa inovação no SUS de Santos, São Paulo. O programa Mãe Santista, em funcionamento desde 2014, trouxe um cuidado pré-natal com a mãe e com a criança como sempre deveria ter sido em todas as cidades. Além disso, após o nascimento da criança, há um acompanhamento correto das vacinas a serem tomadas e de maneira bastante inteligente acompanhado pelos agentes de saúde, através de sistema.

A saúde de Santos se tornou outra após a informatização conduzida pelo atual secretário, Fábio Ferraz, que fez grande diferença não só na secretaria da saúde, mas na informatização dos principais serviços oferecidos pelas e entre as secretarias da cidade, reduzindo, além da quantidade de papéis, a interminável demora e burocracia para aprovações internas, melhorando assim a comunicação entre os órgãos.

É referência para o país, e é nosso, do Brasil! Foi aqui desenvolvido, analisado, aplicado e confirmado que dá certo, funciona e o resultado é aparente. Precisamos focar nisso. Outras organizações de interesse público comum como a Comunitas, CLP e Agência Tellus tiveram parte neste processo. Além disso, outras cidades do país deveriam aprender com Santos e copiar este programa. Tem muito gestor quebrando a cabeça tentando reinventar a roda, procurando soluções para desafios que já foram solucionados.

Quando há vontade de quem tem autoridade para fazer a coisa acontecer, além disso, quando o investimento é bem aplicado, depois de ser analisado com cautela, sem desperdício de dinheiro, o resultado é positivo.

Dá para fazer, basta pensar e agir certo.

Enio Sierras

Sobre o autor

Empreendedor, estudante da Brigham Young University e interessado na boa política e no bem-estar das pessoas. Está se preparando para um dia contribuir de maneira direta na política de nosso país.