100%
7.10.2020

ATENÇÃO! Eleição de funcionários para os próximos 4 anos no Brasil

Neste artigo, Enio Sierras fala sobre os papéis dos prefeitos, vereadores e cidadãos nas próximas eleições.

Se você fosse empresário, como avaliaria um candidato para uma vaga na sua empresa? Quais competências buscaria? Depende da vaga, certo? Quais valores são inegociáveis no seu modo de enxergar a vida? Qual critério de seleção usaria entre um candidato e outro?

Pois, bem! Quero te elevar ao mais alto grau de responsabilidade. Temos a faca e o queijo na mão. É momento de escolher nossos novos funcionários, nossos representantes públicos.

Alguém disse “É bom ser fiel. Mas é melhor ser fiel e competente.” Se aplica também aos bons samaritanos dispostos a ajudar a cidade. E é ótimo que tenha essa disposição em servir, e pode fazer isso de outras formas, em outros setores. É preciso ter preparo teórico e técnico para exercer as funções políticas e representativas.

Só boa vontade não “enche a barriga” e sabemos que de boas intenções o inferno está cheio.

É ano eleitoral e o movimento político por todo o país está borbulhando, mesmo com as limitações na pandemia que vivemos. Neste ano, escolheremos novos vereadores e vereadoras, prefeitos e prefeitas.

São figuras importantíssimas em nossas cidades, que precisam ter suas obrigações levadas muito a sério para que um trabalho bem feito seja realizado nos próximos 4anos. A cidade estará nas mãos deles.

 A vida acontece na cidade. É lá onde o povo mora, estuda, faz compras, e procura algum entretenimento. Em muitos casos, cidades vizinhas são suporte para essas ou outras necessidades.

Mas é na cidade onde dormimos, caminhamos, e circulamos de carro ou transporte público. Se uma emergência de saúde acontecer na madrugada, é na cidade que vai buscar socorro. É da cidade a arrecadação dos impostos e é nela que deve ser bem investido. O vereador precisa ficar de olho.

São os vereadores que analisam a receita da cidade, podem e devem colocar um freio no orçamento quando necessário. São eles quem devem fuçar todos os gastos que acidade tem, e entender as letras miúdas do contrato e ficar de olho em qualquer negociação duvidosa. Devem ser esclarecedores da situação. São os fiscais do povo.

E é do povo que eles devem trazer as ideias para serem discutidas na câmara municipal, ideias essas que podem se tornar em lei. É um ciclo, uma rotina muito trabalhosa, mas recompensadora. Se fosse minha empresa, é mais que necessário, é imprescindível que o meu funcionário vereador goste de ler, goste de estar com o povo, saiba enfrentar conflitos, goste de argumentar, questionar, ser tido como “chato” pelo prefeito.

Se tudo vai a mil maravilhas, pode procurar que tem alguma coisa podre no meio.

 

Aqui no Colab adoramos inovar na gestão pública!

Por isso, disponibilizamos alguns conteúdos mais completos que falam sobre gestão pública. Deixe o seu melhor e-mail para recebê-los!

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.

Por outro lado, o prefeito tem o dever de representar a cidade. É a figura que vai propor o orçamento. Vai ter um time grande de secretários a seu dispor. É ele quem vai dizer as prioridades para o momento. É o prefeito quem tem a caneta principal na mão e diz que sim, ou que não.

É verdade que muitas ações dependem da aprovação dos vereadores, mas sabemos da autonomia que a cadeira de prefeito dá para quem está sentado nela. Se fosse minha empresa, é mais que necessário, é imprescindível, que o meu funcionário prefeito saiba delegar, que já tenha gerido uma empresa ou tido uma função com muitas pessoas a seu comando, que entenda muito bem de finanças e orçamento, que goste do povo e que tenha uma presença e oratória suficientes para me representar em qualquer lugar do Brasil e do mundo. Temos que ficar de olho quem é o candidato a prefeito e quem faz parte do seu time de apoio.

Aposto que você conhece, um representante político que veio cheio de promessas lisonjeiras e quando eleito, mais comeu, bebeu e se divertiu às nossas custas do que qualquer outra coisa. Eu conheço também. E tem muito candidato tirano. Muito lobo em pele de cordeiro, se fazendo de coitado, com as mesmas promessas de sempre.

Mas ele entrou lá com o voto do povo.

Se um candidato te oferece algo em troca, faz o favor de não escolher ele na horado voto. Não é um político que vai te representar, você está literalmente vendendo o voto. Não pode exigir depois, pois seu pagamento foi antes da eleição. Já está resolvido.

Onde ficará seu argumento, como eleitor, quando encontrar as atitudes erradas?

Você também é mais um cúmplice da corrupção neste país? Anseio que não.

 O reflexo da escolha consciente chegará a todos os moradores da cidade. Muito cuidado na hora do voto!

Ali na cabine de votação, será só você e a urna. Aperte o verde naquele que de fato está preparado, que vai te representar de verdade. Não tenha medo, e vamos juntos!

A faca e o queijo estão nas nossas mãos, mas neste caso não dá para generalizar, está na sua e na minha mão, no dia da eleição.

Que os melhores funcionários deste país sejam eleitos e exerçam o mandato que tanto precisamos.

Enio Sierras

Sobre o autor

Empreendedor, estudante da Brigham Young University e interessado na boa política e no bem-estar das pessoas. Está se preparando para um dia contribuir de maneira direta na política de nosso país.