100%
5.8.2021

Qual é o papel de um/uma Chefe de Gabinete do Prefeito?

Entenda melhor quais são suas funções e responsabilidades e confira algumas dicas para exercer uma gestão mais efetiva.

Dentre as figuras de gestão mais próximas do Prefeito eleito no mandato, certamente está a figura de um/uma Chefe de Gabinete representando o famoso "braço direito" da pessoa pública em exercício. Porém, junto com grandes reconhecimentos há também grandes responsabilidades.

Faz parte do escopo de trabalho atividades relacionadas a coordenação, organização, planejamento, supervisão, direcionamento, controle e estratégias de assessoramento das equipes que foram montadas pelo político. 

Portanto, para atender a todas as demandas, a gestão precisa de alguém que tenha conhecimentos em atividades legislativas, administrativas, estratégicas e operacionais. Esses são alguns dos requisitos indispensáveis para trabalhar com as pessoas que compõem o gabinete. Além de ter espírito de equipe, é claro!

Abaixo separamos 5 dicas de como ter uma gestão mais eficiente e alinhada com as expectativas do cargo de Chefe de Gabinete, confira:


1-  Ganhe a confiança de todos ao seu redor

A imagem do/da Chefe de Gabinete deve servir de ponte entre seu superior e seus subordinados. Além de estabelecer confiança de ser o 'braço direito' do gabinete, a relação positiva também precisa ser com toda a equipe composta naquele mandato.

Outro grupo importante para preservar um bom relacionamento são os assessores que muitas vezes recorrem ao/a chefe de gabinete para buscar auxílio. Assim como é normal o político dar voz ativa para ele/ela comunicar decisões importantes às equipes e até mesmo de coordenar ou acompanhar seus trabalhos.

A troca nesse ambiente deve ser de muita confiança e transparência. Independentemente do cargo que ocupem, a chefia precisa sempre estar atenta a dar um bom exemplo, cumprir o prometido, agir com integridade, falar de maneira respeitosa e estar aberta a ouvir o que os outros têm a dizer. 


2- Administre o tempo com inteligência

Essa deve ser a dica mais preciosa da lista, já que a maior das obrigações do cargo é gerir o tempo do político e, às vezes, até de seus assessores. Isso não quer dizer marcar compromissos e organizar a agenda, e sim estabelecer prioridades na realização de tarefas importantes traçando estratégias inteligentes para uma boa execução do mandato.

Delegar tarefas também faz parte de uma estratégia de tempo, por isso a gestão precisa estar alinhada com as diferentes tarefas que podem ser realizadas por diferentes equipes, assim como os membros que poderão assumir essa subcoordenação para tocar as atividades de acordo com as habilidades de cada um. Ah! E não pode esquecer de preparar a equipe para receber as demandas mostrando a melhor forma de trabalhar.


Aqui no Colab adoramos inovar na gestão pública!

Por isso, disponibilizamos alguns conteúdos mais completos que falam sobre gestão pública. Deixe o seu melhor e-mail para recebê-los!

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.

3- Pense estrategicamente 

Pegando gancho na dica anterior, desenvolver estratégias para que o mandato seja eficiente é mais do que uma dica, é uma obrigação. Avaliar o que pode ser um possível problema, estando a frente do tempo presente, faz parte de um pensamento estratégico. 

Essa é uma das formas de se precaver as adversidades e para que aconteça de forma orgânica e fluida é preciso estar sempre por dentro dos assuntos políticos e econômicos. 


4- Compartilhe as informações

Dar um retorno à população sobre o que está acontecendo é uma ação fundamental da gestão. Essa comunicação pode ser feita pelas redes sociais, banco de dados, fóruns e lives.

 

5- Acompanhe as atividades em andamento

Aqui vale lembrar as primeiras características que citamos no artigo: coordenação, organização e planejamento. 

O acompanhamento diário das atividades permitirá uma visão mais clínica e estratégica das atividades realizadas pelas equipes. Realizar reuniões de feedback levantando relatórios faz com que os prazos sejam cumpridos com mais eficiência e organização. 

3- Pense estrategicamente 

Pegando gancho na dica anterior, desenvolver estratégias para que o mandato seja eficiente é mais do que uma dica, é uma obrigação. Avaliar o que pode ser um possível problema, estando a frente do tempo presente, faz parte de um pensamento estratégico. 

Essa é uma das formas de se precaver as adversidades e para que aconteça de forma orgânica e fluida é preciso estar sempre por dentro dos assuntos políticos e econômicos. 


4- Compartilhe as informações

Dar um retorno à população sobre o que está acontecendo é uma ação fundamental da gestão. Essa comunicação pode ser feita pelas redes sociais, banco de dados, fóruns e lives.

 

5- Acompanhe as atividades em andamento

Aqui vale lembrar as primeiras características que citamos no artigo: coordenação, organização e planejamento. 

O acompanhamento diário das atividades permitirá uma visão mais clínica e estratégica das atividades realizadas pelas equipes. Realizar reuniões de feedback levantando relatórios faz com que os prazos sejam cumpridos com mais eficiência e organização. 

Lívia Donadeli

Sobre o autor

Jornalista de formação, marketeira por imposição. Sempre em busca de pessoas que inspiram. Uma entusiasta por movimentos sociais.