100%
19.10.2021

Dia Nacional da Inovação: Brasil lidera ranking na América Latina

Neste 19 de outubro é comemorado o dia da inovação, veja a seguir como o Brasil se destaca e saiba quais cidades estão revolucionando a gestão pública.

Aprovada há mais de uma década pelo Congresso Nacional, a data destinada para celebrar o Dia Nacional da Inovação, 19 de outubro, foi uma proposta idealizada com o objetivo de incentivar o crescimento da inovação em recursos tecnológicos, científicos e intelectuais. 

Inspirada pela grande conquista na mesma data, em 1901, por Alberto dos Santos Dumont após ter realizado - com sucesso - o primeiro voo com dirigível ao redor da Torre Eiffel, a comemoração se oficializou em 14 de janeiro de 2010 através da Lei 12.193.

Atualmente, o Brasil está na 57º posição no Índice Global de Inovação (IGI) dentre os 132 países que compõem o ranking e este ano subiu cinco posições em relação a 2020, liderando dentre os países da América Latina. De acordo com a Agência Brasil, as principais deficiências apontadas no ranking são: formação bruta de capital, facilidade para abrir uma empresa, facilidade para obtenção de crédito e taxa tarifária aplicada. 

O IGI é considerado um dos principais instrumentos para aqueles que procuram formular novas políticas públicas, buscam conhecimento sobre inovação no mundo e lideram equipes empresariais, pois o índice disponibiliza métricas mundiais que geram dados comparativos com o desempenho de cada país.

A reflexão feita após essa análise de dados é que os maiores avanços do Brasil em relação aos dados de 2020 se deram nos indicadores de crescimento da produtividade no trabalho e de gastos com software.

Aqui no Colab adoramos inovar na gestão pública!

Por isso, disponibilizamos alguns conteúdos mais completos que falam sobre gestão pública. Deixe o seu melhor e-mail para recebê-los!

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.

Cidades inovadoras

Esse resultado é perceptível quando vemos o avanço de algumas cidades tornando-se novos pólos de tecnologia, como é o caso de Belo Horizonte e Santa Rita do Sapucaí, em Minas Gerais. Foram destaques também as cidades da região do norte/nordeste do país, metrópoles como Recife e Fortaleza.

O reconhecimento em startups inovadoras na cidade de Taubaté, interior da capital de São Paulo, também teve grande importância no final do ano passado. A cidade esteve presente entre os finalistas do prêmio Startup Awards na categoria de comunidade revelação, junto com Tambaqui Valley, de Rondônia, e Blumenau, em Santa Catarina.

E como manter as iniciativas de inovação em alta para continuar numa constante evolução? Veja abaixo algumas dicas - e reflexões - para colocar em prática a teoria.


1- Busque jovens ídolos - brasileiros!

Busque referências de novos nomes da área de tecnologia. Nos Estados Unidos, por exemplo, vimos grande repercussão de fundadores de startups com grande sucesso mundial, como Mark Zuckerberg e Elon Musk. Você saberia identificar nomes de personalidades brasileiras para ter como referência contemporânea? Já ouviu falar de Eduardo Luiz Saverin? Cristina Junqueira? Marco Gomes?

2- Qualificação de novos profissionais 

Por ser uma área de inovação, onde nem todos têm as mesmas oportunidades de ingressar nos estudos, a mão de obra qualificada acaba sendo um fator de risco para o crescimento tecnológico. Aqui fica uma provocação para os gestores, como as políticas públicas podem gerar novos projetos de qualificação para uma mão de obra qualificada? 

3- Maturidade x cadeia de negócios

Segundo Guilherme Luiz Pereira, professor e diretor do MBA em inovação da Fiap, em depoimento para a matéria da Revista Exame, não existe troca de experiência e conhecimento no Brasil pelo fato dos produtos e serviços não terem dimensão global, eles são pensados apenas para servir a comunidade local. "Nos ecossistemas mais maduros, como o Vale do Silício, nos Estados Unidos, até as concorrentes discutem ideias e soluções entre si", comenta o professor. 

4- Compartilhe conhecimento 

Complementando a reflexão acima, faça o compartilhamento de novas ideias, ações, grupos de estudos e iniciativas que são voltadas à inovação e tecnologia. É através da divulgação que as pessoas saberão o que está sendo ofertado. Além disso, o diálogo proporciona novas soluções em projetos já em andamento, conforme o professor mesmo disse. 

"A tecnologia move o mundo" Steve Jobs. 

O Colab se encaixa dentro das milhares de iniciativas inovadoras que surgem com a demanda de melhorar produtos e serviços, em conjunto com a evolução social. No nosso canal do YouTube muitos materiais são compartilhados, aproveite para conferir o case da Consulta Popular que está sendo realizada através do app do Colab no Rio Grande do Sul, clique aqui e assista agora mesmo

Cidades inovadoras

Esse resultado é perceptível quando vemos o avanço de algumas cidades tornando-se novos pólos de tecnologia, como é o caso de Belo Horizonte e Santa Rita do Sapucaí, em Minas Gerais. Foram destaques também as cidades da região do norte/nordeste do país, metrópoles como Recife e Fortaleza.

O reconhecimento em startups inovadoras na cidade de Taubaté, interior da capital de São Paulo, também teve grande importância no final do ano passado. A cidade esteve presente entre os finalistas do prêmio Startup Awards na categoria de comunidade revelação, junto com Tambaqui Valley, de Rondônia, e Blumenau, em Santa Catarina.

E como manter as iniciativas de inovação em alta para continuar numa constante evolução? Veja abaixo algumas dicas - e reflexões - para colocar em prática a teoria.


1- Busque jovens ídolos - brasileiros!

Busque referências de novos nomes da área de tecnologia. Nos Estados Unidos, por exemplo, vimos grande repercussão de fundadores de startups com grande sucesso mundial, como Mark Zuckerberg e Elon Musk. Você saberia identificar nomes de personalidades brasileiras para ter como referência contemporânea? Já ouviu falar de Eduardo Luiz Saverin? Cristina Junqueira? Marco Gomes?

2- Qualificação de novos profissionais 

Por ser uma área de inovação, onde nem todos têm as mesmas oportunidades de ingressar nos estudos, a mão de obra qualificada acaba sendo um fator de risco para o crescimento tecnológico. Aqui fica uma provocação para os gestores, como as políticas públicas podem gerar novos projetos de qualificação para uma mão de obra qualificada? 

3- Maturidade x cadeia de negócios

Segundo Guilherme Luiz Pereira, professor e diretor do MBA em inovação da Fiap, em depoimento para a matéria da Revista Exame, não existe troca de experiência e conhecimento no Brasil pelo fato dos produtos e serviços não terem dimensão global, eles são pensados apenas para servir a comunidade local. "Nos ecossistemas mais maduros, como o Vale do Silício, nos Estados Unidos, até as concorrentes discutem ideias e soluções entre si", comenta o professor. 

4- Compartilhe conhecimento 

Complementando a reflexão acima, faça o compartilhamento de novas ideias, ações, grupos de estudos e iniciativas que são voltadas à inovação e tecnologia. É através da divulgação que as pessoas saberão o que está sendo ofertado. Além disso, o diálogo proporciona novas soluções em projetos já em andamento, conforme o professor mesmo disse. 

"A tecnologia move o mundo" Steve Jobs. 

O Colab se encaixa dentro das milhares de iniciativas inovadoras que surgem com a demanda de melhorar produtos e serviços, em conjunto com a evolução social. No nosso canal do YouTube muitos materiais são compartilhados, aproveite para conferir o case da Consulta Popular que está sendo realizada através do app do Colab no Rio Grande do Sul, clique aqui e assista agora mesmo

Lívia Donadeli

Sobre o autor

Jornalista de formação, marketeira por imposição. Sempre em busca de pessoas que inspiram. Uma entusiasta por movimentos sociais.