100%
14.9.2020

Educação e Inovação: Novos jeitos de aprender

Métodos educacionais revolucionários estão sendo introduzidos no dia a dia dos estudantes de até 6 anos e eles vão além do homeschooling. Neste artigo vamos falar sobre os novos jeitos de aprender!

Fundamental para o crescimento de um país, a educação no Brasil tem se desenvolvido e alcançado outros patamares nos últimos tempos.

Além das práticas que foram necessárias devido à quarentena, como aulas à distância e homeschooling, outros métodos educacionais revolucionários também estão sendo introduzidos no dia a dia dos estudantes, principalmente no que se refere à primeira infância - entre 0 e 6 anos.

Neste artigo, destacaremos os principais métodos e inovações na educação que estão em ascensão nos últimos anos. 

Infraestrutura escolar

O velho aparato escolar lousa-giz-caderno-livro não são as únicas - nem as principais - ferramentas utilizadas em sala de aula. 

Brinquedos, filmes, músicas, peças de teatro, seminários, culinária, hortas e muitas outras atividades são inseridas no dia a dia dos pequenos, incentivando-os a descobrir novas formas de aprender e de se conhecer.

Currículo e horários

Os horários de aulas e o currículo escolar não são engessados e podem ser escolhidos de acordo com o interesse dos alunos. 

Idade e gênero não são fatores que influenciam, apenas os interesses são determinantes para a divisão dos grupos.

Gamificação

Jogos educativos também têm sido inseridos na rotina escolar. Os alunos aprendem brincando e se sentem mais estimulados a estudar, já que a gamificação é uma forma lúdica e diferenciada, totalmente adversa ao que as formas de ensino tradicionais oferecem.

Aqui no Colab adoramos inovar na gestão pública!

Por isso, disponibilizamos alguns conteúdos mais completos que falam sobre gestão pública. Deixe o seu melhor e-mail para recebê-los!

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.

Conhecimentos conectados

Para avaliar qualquer tipo de situação cotidiana, nós utilizamos diversas áreas de conhecimento, não? 

Por exemplo, para fazer um bolo nós precisamos decifrar os códigos (compreender a língua na qual está escrita e ler a receita), mensurar e adicionar os materiais que serão utilizados (usar as medidas descritas e contar quanto deve ser adicionado à mistura) e verificar se o estado químico do produto é o indicado (verificar se o bolo está cru, cozido ou se passou do ponto). 

Então por que as crianças precisam aprender de uma forma diferente? O ensino de disciplinas de forma conectada, na qual um conhecimento leva ao outro, sem distinção de matérias, estão sendo adotado por escolas que estão inovando na arte de ensinar.

Ensino de programação

Algumas escolas também estão investindo no ensino de programação às crianças. Este tipo de aprendizado requer e reforça alguns conhecimentos de inglês, lógica e matemática, além de ensinar uma habilidade que está em crescente expansão no mercado de trabalho.

Horizontalizando o ensino

A relação entre aluno e professor também conta com uma nova roupagem. O professor não é mais o dono do conhecimento absoluto, mas um orientador dos alunos, que respeita e reconhece os conhecimentos e a inteligência que os mesmos possuem.

Essa prática empodera os alunos a mostrarem suas capacidades e a encontrarem soluções para os problemas, além de incentivá-los a colaborarem com os colegas.


Tais práticas têm trazido resultados positivos para os estudantes, que se sentem mais seguros e estimulados, e até para os próprios professores, que se sentem motivados a trabalhar e construir o conhecimento juntamente com os alunos. A inovação é essencial para aprimorar e otimizar os processos em qualquer área, inclusive na educação.

Ana Mendonça

Sobre o autor

Ana Mendonça é jornalista e gestora de políticas públicas. Defensora de uma linguagem simples na administração pública, acredita no poder do cidadão e no protagonismo do servidor.