100%
1.3.2021

ESG: o que significa e como ela pode ser utilizada pelo setor público

Representando os critérios ambientais, sociais e de governança, a sigla ESG chega para modificar o comportamento de todos. Confira neste artigo como o setor público pode contribuir.

Os temas sustentabilidade ambiental, responsabilidade social e consciência nas tomadas de decisões governamentais são assuntos que cercam os debates há algum tempo, mas vira e mexe saem do foco. Desde o ano passado, questões ambientais permanecem sendo uma pauta da qual não esquecemos, principalmente nós, brasileiros, que acompanhamos um recorde de queimadas e desmatamento na região da Amazônia. 

O assunto é bem mais macro do que imaginamos, porque a questão sustentável tem seu lado ambiental, com pautas importantes sobre a preservação do meio ambiente, mas também aborda a preservação de empresas, marcas e empregos, que dependem de uma boa postura para que os cidadãos/consumidores acreditem nessas empresas e tenham uma boa imagem mundo afora. Só assim, com pensamentos alinhados às urgências mundiais, que atraímos investidores, que por sua vez, estão interessados em implementar diretorias específicas para cuidar da questão ambiental, social e de governança. Entende?

É justamente para recuperar nossa reputação e reciclar os comportamentos industriais que a sigla ESG entra em ação: Environmental, Social and Governance ou na tradução em português Meio Ambiente, Social e Governança. No momento, o grupo que está se mobilizando para essa mudança emergencial acontecer de forma rápida, como falamos acima, é o de empresários. 

Uma visão de fora

Um estudo feito pelo Banco Itaú mostra que um grupo de 58 investidores, com 40 deles sendo brasileiros, estão interessados no tema meio-ambiente e sustentabilidade, essa é a pauta do momento no universo do financeiro. A pesquisa levantou também que 50% dos fundos estrangeiros afirmaram que a sustentabilidade tem um peso muito importante em suas decisões de investimentos. Entre as organizações nacionais, apenas 25% estão mais sensíveis ao tema.

Mas não se trata só de recuperar nossa credibilidade externa, se trata de recuperarmos nosso meio ambiente e reduzir os estragos climáticos que tivemos, infelizmente, muita contribuição nos tempos atuais. Essa mudança precisa de investimento privado, com capital vindo de grandes empresas privadas e fundos de investimento e também com ações locais e governamentais

Aqui no Colab adoramos inovar na gestão pública!

Por isso, disponibilizamos alguns conteúdos mais completos que falam sobre gestão pública. Deixe o seu melhor e-mail para recebê-los!

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.

A visão de dentro

Para os gestores públicos, o primeiro passo é começar a se engajar em pautas emergenciais, igual a esta que estamos falando. Depois se mobilizar e levantar discussões pontuais que serão combustível na cobrança dessas posturas que tanto empresários quanto gestores e cidadãos querem ver acontecer. 

Já temos um plano colocado em prática, que é a ODS - Objetivo de Desenvolvimento Sustentável - na qual fizemos uma matéria sobre como as melhorias do setor público impactam nas metas estabelecidas. Nela destacamos a cidade de Teresina, Rio de Janeiro e Niterói citando alguns exemplos na prática que essas cidades fazem para contribuir com questões que estão sendo levantadas atualmente pelos empresários e a nova sigla ESG. 

A prefeitura de Niterói - há um tempo atrás - uniu-se com a Onu-Habitat Brasil para realizar o projeto 'Cidades Abertas e Objetivos de Desenvolvimento Sustentável' que visava fortalecer a transparência e políticas locais no objetivo de contribuir e alcançar uma das metas da ODS. Essa é apenas uma das ações que podemos fazer juntos!

Além disso, o Colab e a ONU-Habitat possuem uma parceria que já dura três anos para realizar a Consulta Cidades Sustentáveis, que tem como objetivo saber qual é a percepção da população em relação aos esforços das cidades em busca de alcançar o ODS 11. A terceira edição se encerra hoje (01.03.2021), então corre que ainda dá tempo de participar. Clique aqui para acessar a Consulta Cidades Sustentáveis.

Podemos contribuir diariamente com a mudança que queremos ver. Para mudar o mundo precisamos começar a prática em nossas próprias cidades. Vamos juntos iniciar campanhas para nos aproximar pouco a pouco dos desafios maiores que teremos que enfrentar futuramente. Se conecte com o app do Colab e faça você também sugestões e campanhas para ajudar sua cidade.

Participe, colabore! 

Lívia Donadeli

Sobre o autor

Jornalista de formação, marketeira por imposição. Sempre em busca de pessoas que inspiram. Uma entusiasta por movimentos sociais.