100%
27.8.2019

Como é a sustentabilidade na Suécia?

Neste artigo queremos te mostrar esse exemplo e falar sobre como é a sustentabilidade na Suécia. Vamos lá!

Em 1997, os países que integravam a Organização das Nações Unidas à época firmaram um acordo para redto.uzir a emissão de gases causadores do efeito estufa - esse acordo ficou conhecido como Protocolo de Kyo

Esse acordo ficou conhecido como Protocolo de Kyoto, esse Protocolo estabeleceu que todas as nações signatárias deveriam propor iniciativas e esforços para reduzir a emissão de gases em 5,2% - dentre eles, figurava principalmente o gás carbônico que, em níveis excessivos, contribui para a aceleração do aquecimento global. 

Contudo, será que os países signatários adotaram práticas sustentáveis para alcançar as metas do Protocolo de Kyoto?

Sabemos que a Suécia sim, tanto que de pela previsão do Protocolo de Kyoto o país aumentaria suas emissões em 4%. Atualmente, a nação escandinava é referência em sustentabilidade para o mundo inteiro e dá um show quando o assunto é ser sustentável. 

Neste artigo queremos te mostrar esse exemplo e falar sobre como é a sustentabilidade na Suécia. Vamos lá!

A Sustentabilidade na Suécia

A nação que já foi eleita a que mais fez para salvar a Terra é reconhecida pelos seus avanços para continuar sendo amiga do meio ambiente.

No transporte público, encontramos exemplos em Estocolmo, a capital do país, onde os ônibus são movidos a etanol (curiosamente a maior parte do combustível é importado do Brasil. Já em Linköping, uma das maiores cidades do país, a frota de ônibus, caminhões de lixo e alguns trens usam biogás proveniente do metano que é colhido de bois abatidos como combustível.

O país utiliza eletricidade que tem origem hidrelétrica e nuclear. Para o aquecimento doméstico, a Suécia parou de usar petróleo e carvão, substituindo-os por resíduos de madeira.

Recentemente o país começou a aplicar a taxa ecológica sobre viagens aéreas:

"O objetivo da taxa é minimizar a pegada de carbono dos aviões como consequência de um forte aumento das viagens de avião", afirmou a ministra do Meio Ambiente e porta-voz do Partido Verde, Isabelle Lövin, em um artigo no jornal Dagens Nyheter. 

Além de todas essas atitudes, o país recicla mais de 1,5 bilhão de garrafas e latas por ano e apenas 1% dos 461 kg de lixo produzidos pelos suecos por ano vai parar nos aterros sanitários.

Aqui no Colab adoramos inovar na gestão pública!

Por isso, disponibilizamos alguns conteúdos mais completos que falam sobre gestão pública. Deixe o seu melhor e-mail para recebê-los!

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.

Participar também é uma prática sustentável

Esses são alguns exemplos de ações que mostram como é a sustentabilidade na Suécia, mas claro que nada disso seria possível sem algo crucial: a participação da população.

Buscando maneiras de engajar a população a contribuir com a reciclagem, o governo instalou postos de coleta seletiva em todas regiões, facilitando para a população levar o lixo até esses postos e separá-los corretamente.

A Suécia também também promove o consumo e incentiva que os cidadãos consertem objetos como roupas, bicicletas e eletrodomésticos ao invés de substituí-los por novos:

 “Os consumidores estão mostrando que querem fazer a diferença e o que estamos fazendo como governo é ajudá-los a agir, tornando mais fácil viver de forma sustentável”, diz Per Bolund, Ministro do Consumo e Finanças do país.

O hábito de encontrar um segundo uso para aquele utensílio quebrado ou até de consertá-lo para evitar o descarte, estimula a criação de empregos – há estímulo, portanto, de novos profissionais de diferentes níveis de qualificação.

Como você traria isso para o Brasil?

Depois de ler sobre a sustentabilidade na Suécia, te desafiamos a refletir como a sustentabilidade pode ser aplicada  para o Brasil.

Você acha que essas práticas inovadoras podem funcionar em nosso país? Criaria ou sugeriria novas que sejam mais aplicáveis em nosso contexto?

Compartilhe a sua visão sobre o tema conosco através dos comentários e, se você quer aprender sobre Inovação em Governos, acompanhe a nossa websérie gratuita em 3 episódios clicando aqui

Nat Almeida

Sobre o autor

Publicitária que escreve sobre criatividade na gestão pública e gosta de aleatoriedades. Responsável pelo blog do Colab e é amante de pães de queijo.