24/3/2022
Governo

Como escrever Memorandos com mais profissionalismo e objetividade

Aprenda cinco técnicas textuais para aperfeiçoar a escrita em memorandos deixá-los mais atraentes aos leitores.

Considerada como uma atividade “pão com manteiga” da administração pública executiva, os memorandos são textos que abrangem uma gama de assuntos, desde casos isolados e específicos até questões estratégicas de iniciativas políticas.

Vamos pegar uma carona nesse assunto a partir do artigo escrito pelo Ulrick Roehl, PhD no Centro de Organização, Gestão e Administração no departamento de Sociedade e Política da Universidade de Aalborg, Dinamarca, publicado recentemente no Apolitical. Dessa forma abordamos uma das práticas mais executadas pelos gestores no seu dia-a-dia e aprimoramos sua elaboração através de algumas técnicas textuais.

Mas antes é importante saber que existem tipos de memorandos, alguns são internos, outros são externos  ou até mesmo comerciais. No setor público existe também a diferença de estrutura entre os temas que estão sendo tratados dentro do memorando, nesse caso, vamos focar especificamente em memorandos que recomendam uma decisão ou um curso de ação a um servidor superior. 

“Esses diversos assuntos compartilham uma característica: as decisões sugeridas sempre têm prós e contras que – em sociedades democráticas e esclarecidas – idealmente devem ser entregues ao(s) decisor(es) de forma equilibrada e concisa.” complementa Roehl.

Modelos de memorando são fáceis de achar na internet, o difícil é saber como equilibrar o objetivo com os principais fatores positivos e negativos que o assunto aborda, isso é o que realmente torna os memorandos de decisão uma verdadeira arte! Veja abaixo como fazer para deixar seu memorando tão belo e coerente quanto o Abaporu de Tarsila do Amaral.

1- Lealdade

Cuidado para não subestimar nem superestimar o leitor/a leitora, que provavelmente será uma pessoa em um cargo superior ao seu. Imagine que tal leitor/leitora seja mais esperto do que você pensa, mas lembre-se de que você e seus colegas provavelmente são especialistas em relação a pessoa que estará recebendo essa mensagem, por isso evite usar jargões, terminologia técnica ou qualquer outro conhecimento interno que dificulte a leitura do seu memorando. 

2- Objetividade

Sua tarefa é ser objetivo, holístico e rigoroso. Comece listando as principais vantagens e desvantagens e diferencie claramente os fatos de suas avaliações e estimativas. Quando as avaliações e estimativas estiverem associadas a limites claros de escopo, escreva-o no memorando. Lembre-se: você (ou seu chefe imediato, um forte stakeholder ou um meio de comunicação influente) pode ter uma preferência natural por determinada decisão, mas você deverá manter a objetividade.

3. Clareza 

Escreva em uma linguagem simples qual é a decisão ou curso de ação recomendado. E apesar de ser uma arte, lembre-se de que você não está escrevendo uma história de crime: coloque a recomendação logo após uma breve introdução e, em seguida, indique os próximos passos necessários.

 

4. Concisão

 Pense que seu leitor/sua leitora tenha um tempo limitado para ler o memorando. Nesse caso não existe um tamanho perfeito, mas coloque o conhecimento necessário e detalhado em um apêndice e faça uma releitura, ou melhor, compartilhe com alguém que possa ler, dessa forma avalie o que é essencial e reduza o tamanho do memorando em pelo menos um terço depois de inicialmente pensar que ele está concluído. Este é um exercício extremamente importante.

 

5. Ilustração/intenção

 Alguns memorandos podem conter pontos específicos que são necessários ilustrações para entender completamente a recomendação: considere usar uma tabela ou figura simples para destacar elementos importantes. E por fim, use títulos em cada uma das seções e gaste tempo na elaboração do seu texto usando uma voz ativa em vez de passiva.

  

Agora que já está a par de todas as ferramentas para elaborar um memorando, que tal  colocar as mãos no teclado? Aproveite as dicas de aperfeiçoamento que a equipe do Colab traz para essas e outras atividades na área das políticas públicas, e lembre-se: a prática é o caminho para a perfeição.  

.

Sua cidade está preparada para um Governo Digital?

Saia na frente e torne-se um agente de transformação digital no seu município. Saiba como na série Governo Digital: Expandindo Limites.

Inscreva-se para receber nossa newsletter e saber mais sobre governos.

Inscrição enviada com sucesso. Obrigada!
Oops! Algo deu errado no seu formulário!
Como escrever Memorandos com mais profissionalismo e objetividade

Lívia Donadeli

Jornalista e gestora de projetos sociais com foco em ESG. Atualmente usa o audiovisual como sua principal ferramenta de narrativas de impacto. Acredita que histórias podem transformar as pessoas e pessoas transformam o mundo.